Naturatins inicia campanha de prevenção aos incêndios florestais e queimadas ilegais

Com o início do período de estiagem, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) começa nesta quinta-feira, 14, a campanha de sensibilização para prevenção aos incêndios florestais e queimadas ilegais 2020, voltada à preservação e à proteção das Unidades de Conservação (UCs), bem como dos recursos naturais, da fauna e da flora do Estado.

“Vale ressaltar que toda operação de queima preventiva requer a autorização de um órgão ambiental. Entre as ações preventivas realizadas pelo Naturatins temos o treinamento, monitoramento, a fiscalização e acompanhamento das queimas prescritas, controladas e de base comunitária que ocorrem junto às comunidades próximas das Unidades de Conservação”, destacou Sebastião Albuquerque, presidente do Naturatins.

“Diferente das queimadas ilegais, a queima prescrita, controlada e de base comunitária são operações autorizadas, legais, que possibilitam o planejamento da operação, elevam a segurança e o sucesso do método utilizado na área rural, para preservação dos recursos naturais e prevenção contra os incêndios florestais”, pontuou Warley Rodrigues, diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Naturatins.

No Tocantins, as atividades de queimas preventivas legais já estão sendo realizadas e desde o início do mês de maio, o Governo do Tocantins por meio do Naturatins iniciou a entrega de uniformes, equipamentos de trabalho noturno e EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) para equipes brigadistas das Unidades de Conservação (UCs).

Entre os itens, estão sendo entregues veículos aéreos não tripulados (conhecidos popularmente como drones), além de sopradores, coturnos, lanternas de cabeça, uniformes, EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), calças, gandolas, bonés com proteção da nuca, binóculos, óculos de proteção, botinas, entre outros.

“Esses drones vão colher informações que vão contribuir com o planejamento e atuação das equipes nas atividades de queima e a cobertura de imagens dará suporte ao monitoramento e a fiscalização de áreas das Unidades de Conservação”, afirmou Warley Rodrigues.

De acordo com a diretoria, os drones e os sopradores já estão sendo utilizados nas queimas de caráter preventivo e grande parte dos materiais e equipamentos entregues para as Unidades de Conservação, além de preparar suas equipes brigadistas para atuarem no período de prevenção sob os critérios do Manejo Integrado do Fogo (MIF), também as deixam equipadas para o combate aos incêndios florestais.

MIF

O Manejo Integrado do Fogo é o modelo de planejamento e gestão que associa aspectos ecológicos, culturais, socioeconômicos e técnicos na execução, na integração, no monitoramento, na avaliação e na adaptação de ações relacionadas com o uso de queimas prescritas e controladas e a prevenção e o combate aos incêndios florestais, com vistas à redução de emissões de material particulado e gases de efeito estufa, à conservação da biodiversidade e à redução da severidade dos incêndios florestais, respeitado o uso tradicional e adaptativo do fogo.

Fonte:Cleide Veloso/ Edição: Alba Cobo/Secom/TO

Posts recentes

Categorias

Assinar!

Blog

http://cerradopost.com/blogkonjuntura/

Redes Sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons