Empresa nacional anuncia investimento de R$ 15 milhões com nova fábrica em Araguaína

Presente em 14 estados brasileiros, a Polli Fertilizantes aposta na força econômica e localização estratégica da cidade; fábrica irá gerar mais de 300 empregos diretos e indiretos

Representantes da empresa se reuniram na última terça-feira,2, com o prefeito Ronaldo Dimas e equipe técnica, para definir os termos da vinda da nova fábrica

Leia Mais…

Alguns setores da economia não se deixaram abalar pela pandemia do novo coronavírus, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados no último dia 29 de maio, mostram que a agropecuária apresentou crescimento de 0,6% no comparativo entre o primeiro trimestre de 2020 e o último trimestre de 2019. Já no comparativo com o mesmo período em 2019, o crescimento foi de 1,9%.

Seguindo essa tendência de crescimento, a empresa Polli Fertilizantes Especiais está expandindo seus negócios com a implantação de uma filial da indústria em Araguaína. Representantes da empresa se reuniram na última terça-feira,2, com o prefeito Ronaldo Dimas e equipe técnica, para definir os termos da vinda da nova fábrica.

“A finalidade desta unidade é atender à grande região de Araguaína, bem como dos outros estados que compõem o MATOPIBA, além do Pará e Ceará. São regiões que já atendemos, mas onde a questão de frete se torna bem difícil”, comentou Osni Miranda, CEO da empresa.

Com um investimento na ordem de R$ 15 milhões, a nova indústria contemplará cerca de 50 empregos diretos e 250 indiretos. Como incentivo para a implantação da fábrica e geração de empregos, a Prefeitura de Araguaína fez a doação da área, localizada no Distrito Agroindustrial de Araguaína (Daiara), e a isenção do Imposto sobre Propriedade Territorial Urbana (IPTU) por dez anos.

Por quê Araguaína?
O empresário relatou que a escolha da cidade foi motivada por diversas razões. “Araguaína possui uma localização geográfica privilegiada, oferta de matérias primas e é uma cidade que nos últimos oito anos mudou radicalmente, com infraestrutura, educação e serviços médicos de qualidade”.

“Além da posição centralizada no MATOPIBA, que facilitará a logística, Araguaína é uma cidade que desponta em âmbito nacional com o agronegócio, principalmente na área de pastagens e agora também com eucalipto e soja”, comentou o secretário executivo do Desenvolvimento Econômico, Helter Dantas.

A unidade da indústria em Araguaína produzirá anualmente de 100 a 110 mil toneladas de produtos à base de calcário, gipsita, fósforo e potássio, matérias primas que compõem a cadeia de fertilidade das plantas. A previsão é de que no prazo de 10 a 12 meses, a partir do início das obras, a fábrica já inicie as atividades.

Fonte: Mara Santos / Fotos: Marcos Sandes/Ascom

Categorias

Assinar!

http://cerradopost.com/blogkonjuntura/

Share On Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons