Projeto de Amália proíbe uso de cerol, linha chilena e produtos cortantes

Projeto de Amália proíbe uso de cerol, linha chilena e produtos cortantes usados para soltar pipa

O projeto de autoria da deputada Amália Santana, tipifica e criminaliza a conduta de usar, portar, possuir, comercializar e fabricar substâncias constituídas e vidro moído e cola (cerol), e algodão e óxido de alumínio (linha chilena) bem como qualquer outro produto utilizado na prática e soltar pipa que possua elementos cortantes.

No início da temporada de verão e ventania, soltar pipa é uma brincadeira tradicional da cultura tocantinense, mas a prática competitiva torna-se perigosa quando os esportistas começam a se valer de tais substâncias no objetivo de cortar as linhas de outras pipas que estejam no ar, uma vez que esticada a linha torna-se quase invisível e encerada de substância perfurocortante se torna uma espécie de navalha e pode ferir inocentes.

A deputada afirma que o objetivo é garantir segurança e continuidade da prática tão tradicional e importante para a infância dos pequenos tocantinenses, e de toda a população de forma geral, frisando que recentemente um motociclista sofreu lesão no pescoço vítima de uma linha encerada de material cortante enquanto trabalhava.( Por GDAS)

Posts recentes

Categorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons