ACIARA volta a cobrar a extinção da complementação de alíquota do ICMS

Em ofício ao Governo do Tocantins, entidade pede o fim da taxa ou a manutenção no desconto de 75%

A Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA já iniciou as articulações para mais uma vez solicitar ao Governo do Estado do Tocantins o fim da complementação de alíquota do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias, Bens e Serviços (ICMS), cobrada das empresas optantes do Simples Nacional. No Tocantins, mais de 93 mil empresas são optantes do Simples Nacional ME e EPP.

A entidade já enviou ofício ao Executivo Estadual solicitando a extinção da taxa ou manutenção do desconto de 75%. Caso não haja acordo, o desconto cai para 50% já no dia 1º de janeiro de 2020.

Em novembro do ano passado, o governador Mauro Carlesse se reuniu com dirigentes de várias associações comerciais do Estado, entre elas a ACIARA, e disse que iria avaliar a possibilidade junto à equipe técnica da Secretaria da Fazenda.

Para a diretora da ACIARA, Antônia Lopes Gonçalves, o fim da complementação é fundamental para dar mais força para as empresas crescerem e investirem.

“Esta é uma luta que estamos travando desde 2015, quando estava previsto que o desconto sobre a cobrança cairia para 50%. Na prática, isso representaria um aumento de 100% na cobrança do imposto sobre o empresário. E é preciso lembrar que a complementação é paga no ato de compra da mercadoria, ou seja, o empresário nem sabe quando vai conseguir vender, mas já paga o imposto”, frisa.

Como funciona a complementação

A complementação de alíquota de ICMS é um imposto cobrado sobre produtos comprados fora do Estado e no ato da aquisição da mercadoria, antes mesmo do comerciante efetuar a venda. A taxa consiste na diferença entre o ICMS do Tocantins e do Estado de origem do produto.

Estudo

Um documento apresentado pelas entidades, ainda no ano passado, mostrou que, para o Governo, o impacto da manutenção no desconto de 75% representa um percentual de apenas 0,6% a menos na arrecadação do Estado.

“O Tocantins não é industrializado, então o empresário daqui não tem outra alternativa a não ser comprar as mercadorias de outros Estados. Mas ele acaba penalizado por isso. O fim da taxa não comprometeria a arrecadação do Tocantins com o ICMS, que cresce ano após ano, mas teria um impacto muito bom para a iniciativa privada”, conclui Antônia.

Fonte: Ascom / Aciara

Posts recentes

  • Câmara Municipal de Araguaína iniciará votação do Orçamento para 2020
    A Câmara Municipal de Araguaína iniciará o processo de votação da Lei Orçamentária Anula (LOA) para o exercício de 2020 na tarde da próxima terça-feira (10) em Sessão Extraordinária. O Presidente da Câmara, vereador Aldair da Costa Sousa (Gipão), convocará Sessão Extraordinária na próxima terça-feira (10) para o início da votação do Orçamento de 2020, … Leia mais
  • DPE-TO participa de audiência pública sobre acessibilidade em Araguaína
    Uma audiência pública voltada para as demandas de acessibilidade da população com deficiência na Câmara de Vereadores de Araguaína aconteceu na última sexta-feira, 06. O coordenador do Núcleo Aplicado das Minorias e Ações Coletivas (Nuamac), o defensor público Pablo Chaer, integrou a mesa de honra da solenidade, proposta pelo presidente da Casa, vereador Aldair da … Leia mais
  • Programação de Natal de Araguaína inicia na próxima quinta-feira, 12
    As praças das Nações e do Setor Noroeste estão sendo decoradas para receber as atrações artísticas até o Natal, dia 25 Serão 14 dias de apresentações teatrais e musicais até o dia 25. A abertura da programação terá a chegada do Papai e Mamãe Noel A Programação de Natal de Araguaína inicia na próxima quinta-feira, … Leia mais
  • Reforma administrativa: Fim da estabilidade favorece perseguição ideológica de servidores
    Antonio Tuccílio, presidente da CNSP. Autor: Antonio Tuccílio, presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP) A gestão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) promete muitas reformas. A da Previdência já foi aprovada. A tributária, que há décadas é tida como uma necessidade, deve entrar na pauta em breve. E, para completar o time das reformas, … Leia mais
  • Projeto Live DPE alcança mais de seis mil pessoas
    Realizado pela Defensoria Pública, transmissões ao vivo ofertam entrevistas com temas relevantes sobre a prestação de serviços da Instituição e defesa do cidadão Com a proposta de ser uma conexão direta via redes sociais entre defensoras e defensores públicos e a comunidade em geral, o projeto Live DPE – com apenas sete meses no ar … Leia mais

Categorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons