Governo integra força-tarefa para levar ações a refugiados venezuelanos

Representantes das secretarias de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas); da Saúde (SES); e da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) estiveram reunidos nesta última sexta-feira, 22, no Ministério Público Federal (MPF), juntamente com outras entidades federais e municipais, atendendo a uma solicitação do procurador da República, Álvaro Manzano. Os objetivos da reunião foram discutir e mobilizar uma força-tarefa em prol das famílias de indígenas venezuelanos refugiados em Palmas e Porto Nacional.

O secretário da Setas, José Messias Araújo, que participou da reunião, falou sobre a importância das instituições públicas e entidades sociais, como a Secretaria de Assistência Social de Palmas, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o MPF, a Defensoria Pública Estadual, o Ministério Público Estadual (MPE), entre outras, estarem aliadas com o propósito de achar uma solução para o caso das famílias de refugiados que estão desabrigados em Palmas. “Estamos alinhados de forma que cada um faça sua parte no que se refere às políticas públicas e contamos com a contribuição da sociedade em geral. Trata-se de cuidar de vidas, por isso de imediato já achamos um local provisório para abrigar as famílias indígenas, proporcionar qualidade de vida e acolher da melhor forma possível”, ressaltou.

Segundo um levantamento feito pela força-tarefa já são mais de 40 imigrantes indígenas que buscam refúgio da crise política e econômica na Venezuela. Durante a reunião, foram apresentadas estratégias de ações aos refugiados na cidade e Setas apresentou um local temporário para abrigar os refugiados. O espaço foi cedido pela Arquidiocese de Palmas e está situado no Distrito de Luzimangues, próximo ao Lago da Usina Eduardo Magalhães. “A localização do abrigo temporário é interessante, porque a atividade dos indígenas venezuelanos é a pesca artesanal e, com a proximidade do lago e o apoio do Governo, os indígenas poderão praticar a mesma atividade que praticavam”, argumentou a diretora do Sistema Único da Assistência Social (SUAS) e Programas Especiais da Setas, Halana Magalhães.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) também está prestando assistência necessária às famílias. A técnica do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), Arlete Otoni, informou que a Saúde Estadual em conjunto com as Secretarias Municipais de Saúde de Palmas e Porto Nacional farão um plano de ação para o recebimento de novos refugiados. Além disso, a gestão Estadual está em contato com os demais municípios, que são possíveis rotas de entrada, para verificar a presença de novos venezuelanos em território tocantinense.

“A Semus [Secretaria Municipal de Saúde] de Palmas já fez um atendimento inicial com as famílias de refugiados que se encontram na cidade, com vacinação de crianças e adultos. No grupo, existem recém-nascido e gestante que terão um acompanhamento na Atenção Básica, com suporte de retaguarda dos hospitais Maternidade Dona Regina, Infantil de Palmas e caso necessário o Hospital Geral”, explicou Arlete Otoni.

No que diz respeito ao atendimento educacional, a Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) já está adotando as providências para que os refugiados em idade escolar tenham garantida matrícula no sistema de ensino. No âmbito da Educação estadual, estão acompanhando as discussões, a diretora de Políticas Educacionais Jandira Rodrigues Aquino Lima, e o gerente de Educação Indígena, Waxyi Maluá Karajá.

Data: 22/11/2019 Local: 104 Norte, Rua NE 03, Conjunto 02, Lote 43- MPF. Reunião sobre venezuelanos no MPF – Procuradoria da República no Tocantins. José Messias Alves de Araújo. Fotos: Regiane Rocha.
  • Fonte> Secom/TO.
  • Legenda:
  • Representantes das secretarias de Estado reuniras no Ministério Público Federal, juntamente com outras entidades para mobilizar uma força-tarefa em prol das famílias de refugiados venezuelanos Regiane Rocha
  • Secretário da Setas, José Messias Araújo falou sobre a importância das instituições estarem aliadas com o propósito de achar uma solução para o caso das famílias de refugiados que estão desabrigadas
  • Secretarias de Estado da Saúde e da Educação também está prestando a assistência necessária às famílias

Posts recentes

  • Câmara Municipal de Araguaína iniciará votação do Orçamento para 2020
    A Câmara Municipal de Araguaína iniciará o processo de votação da Lei Orçamentária Anula (LOA) para o exercício de 2020 na tarde da próxima terça-feira (10) em Sessão Extraordinária. O Presidente da Câmara, vereador Aldair da Costa Sousa (Gipão), convocará Sessão Extraordinária na próxima terça-feira (10) para o início da votação do Orçamento de 2020, … Leia mais
  • DPE-TO participa de audiência pública sobre acessibilidade em Araguaína
    Uma audiência pública voltada para as demandas de acessibilidade da população com deficiência na Câmara de Vereadores de Araguaína aconteceu na última sexta-feira, 06. O coordenador do Núcleo Aplicado das Minorias e Ações Coletivas (Nuamac), o defensor público Pablo Chaer, integrou a mesa de honra da solenidade, proposta pelo presidente da Casa, vereador Aldair da … Leia mais
  • Programação de Natal de Araguaína inicia na próxima quinta-feira, 12
    As praças das Nações e do Setor Noroeste estão sendo decoradas para receber as atrações artísticas até o Natal, dia 25 Serão 14 dias de apresentações teatrais e musicais até o dia 25. A abertura da programação terá a chegada do Papai e Mamãe Noel A Programação de Natal de Araguaína inicia na próxima quinta-feira, … Leia mais
  • Reforma administrativa: Fim da estabilidade favorece perseguição ideológica de servidores
    Antonio Tuccílio, presidente da CNSP. Autor: Antonio Tuccílio, presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP) A gestão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) promete muitas reformas. A da Previdência já foi aprovada. A tributária, que há décadas é tida como uma necessidade, deve entrar na pauta em breve. E, para completar o time das reformas, … Leia mais
  • Projeto Live DPE alcança mais de seis mil pessoas
    Realizado pela Defensoria Pública, transmissões ao vivo ofertam entrevistas com temas relevantes sobre a prestação de serviços da Instituição e defesa do cidadão Com a proposta de ser uma conexão direta via redes sociais entre defensoras e defensores públicos e a comunidade em geral, o projeto Live DPE – com apenas sete meses no ar … Leia mais

Categorias

Publicidade:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons