Em Araguaína, unidade básica de saúde inicia projeto-piloto contra depressão

O objetivo é realizar palestras, rodas de conversa e outras atividades como meios de aproximação com o paciente para humanização do atendimento

Na estreia, houve palestras motivacionais, rodas de conversa e teatro na unidade básica de saúde (UBS) Maria dos Reis, no Setor Barros

A depressão é uma das doenças mais impactantes no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Como forma de intensificar este combate, servidores da unidade básica de saúde (UBS) Maria dos Reis, no Setor Barros, criaram o Projeto Não Depressão, que busca aproximar os pacientes e humanizar o atendimento. O piloto foi iniciado na manhã desta terça-feira, 14, e será levado para mais três UBS neste mês.

Com o projeto, a Secretaria da Saúde espera diminuir pedidos de encaminhamento para profissionais da saúde mental e disponibilizar as vagas para casos mais graves. As reuniões serão realizadas uma vez por mês em quatro UBS e se a avaliação for positiva, expandirá para outras unidades. Na próxima quarta-feira, 22, a UBS do setor Costa Esmeralda recebe a ação às 8 horas. As atividades nas UBS dos setores Couto Magalhães e Maracanã serão agendadas.

Aproximação

Na estreia, houve palestras motivacionais, rodas de conversa e teatro. De acordo com a idealizadora do Projeto Não Depressão e auxiliar administrativa da UBS do setor Barros, Keila Rocha, as atividades servem como terapia de grupo. “Eu analisei os pedidos de encaminhamento para psicólogos e psiquiatras e percebi que metade se trata de problemas familiares. Às vezes, as pessoas só precisam de atenção para superar”, contou.

A iniciativa sensibilizou a chacareira Joana Darc Martins de Araújo, 41 anos, que já havia passado por profissionais da saúde mental. “Eu tenho sete filhos e estão na adolescência, que é quando a mãe sofre mais porque não escutam os pais. Eu estava com síndrome do pânico, esgotada. E só fui me sentir bem depois da conversa que tive na UBS”, relatou Joana.

Núcleo de apoio

O atendimento psicológico e psiquiátrico à comunidade pode ser solicitado a partir de uma consulta nas UBS. Identificada a necessidade de acompanhamento, o paciente é encaminhado ao Núcleo de Apoio e Saúde da Família (Nasf) para receber o atendimento necessário.

Em casos mais graves os encaminhamentos são feitos aos Centros de Atenção Psicossocial, Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) ou Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

“Eu estava com síndrome do pânico, esgotada. E só fui me sentir bem depois da conversa que tiver na UBS”, relatou Joana

Fonte: Marcelo Martin / Foto: Marcos Sandes/Ascom

Posts recentes

Categorias

[jetpack_subscription_form show_only_email_and_button=”true” custom_background_button_color=”undefined” custom_text_button_color=”undefined” submit_button_text=”Inscreva-se” submit_button_classes=”undefined” show_subscribers_total=”false” ]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons